Terça-feira, 31 de Maio de 2011

O Marquês de Pombal e a poder

 

 

Marquês de Pombal

 

  1. Indica duas medidas tomadas pelo Marquês de Pombal para fortalecer o poder da coroa (página 142).
publicado por historia8aavanca às 23:20
| Comentar
12 comentários:
De bequinhas@ a 1 de Junho de 2011 às 11:09
É somente na minha pessoa que reside o poder soberano (…), é somente de mim que os meus tribunais recebem a sua existência e a sua autoridade; a plenitude desta autoridade, que eles não exercem senão em meu nome [e em nome de Deus], permanece sempre em mim, e o seu uso nunca pode ser contra mim voltado (...). Toda a ordem pública emana de mim, e os direitos e interesses da nação, (...) estão necessariamente inteiramente nas minhas mãos.



De andre e ines a 8 de Junho de 2011 às 10:48
É somente na minha pessoa que reside o poder soberano (…), é somente de mim que os meus tribunais recebem a sua existência e a sua autoridade; a plenitude desta autoridade, que eles não exercem senão em meu nome [e em nome de Deus], permanece sempre em mim, e o seu uso nunca pode ser contra mim voltado (...). Toda a ordem pública emana de mim, e os direitos e interesses da nação, (...) estão necessariamente inteiramente nas minhas mãos.


De Carapau @ +.+ a 8 de Junho de 2011 às 10:50
É somente na minha pessoa que reside o poder soberano (…), é somente de mim que os meus tribunais recebem a sua existência e a sua autoridade; a plenitude desta autoridade, que eles não exercem senão em meu nome [e em nome de Deus], permanece sempre em mim, e o seu uso nunca pode ser contra mim voltado (...). Toda a ordem pública emana de mim, e os direitos e interesses da nação, (...) estão necessariamente inteiramente nas minhas mãos.


De Cláudia, ana M. e Filipa a 8 de Junho de 2011 às 10:51
^^
||


De mariana e beta a 8 de Junho de 2011 às 10:58
Para fortalecer o poder da coroa, Marquês Pombal procedeu a reformas que levaram à criação de novos órgãos de administração: o Erário Régio. que vigiava as finanças públicas e organizava a cobrança de impostos; a real mesa censório, que exercia um forte controlo sobre todas as publicações, retirando assim poderes à inquisição. controlada pelos jesuítas.


De ana esteves e sara silva a 8 de Junho de 2011 às 10:58
- O Erário Régio, que vigiava as finanças públicas e organizava a cobrança de impostos.

- A Junta do Comércio, que controlava as práticas comerciais e financiava a indústria.


De Anónimo a 8 de Junho de 2011 às 11:04
O Marquês Pombal procedeu a reformas que levaram à criação de novos órgãos de administração:
- o Erário Régio. vigiava as finanças públicas e organizava a cobrança de impostos;
- a real mesa censório, exercia um forte controlo sobre todas as publicações, retirando poderes à inquisição.


De B! Bananas a 8 de Junho de 2011 às 11:05
O Marquês Pombal procedeu a reformas que levaram à criação de novos órgãos de administração:
- o Erário Régio. vigiava as finanças públicas e organizava a cobrança de impostos;
- a real mesa censório, exercia um forte controlo sobre todas as publicações, retirando poderes à inquisição.


De Daniela e Edi a 8 de Junho de 2011 às 11:08
Para fortalecer o poder da coroa, Marquês Pombal procedeu a reformas que levaram à criação de novos órgãos de administração: o Erário Régio. que vigiava as finanças públicas e organizava a cobrança de impostos; a real mesa censório, que exercia um forte controlo sobre todas as publicações, retirando assim poderes à inquisição. controlada pelos jesuítas.


De Manuel, Kevin e Leandro a 8 de Junho de 2011 às 11:12
O Marquês Pombal para fortalecer o poder da coroa procedeu a reformas que levaram à criação de novos órgãos de administração: o Erário Régio. que vigiava as finanças públicas e organizava a cobrança de impostos e a Junta do Comércio, que controlava as práticas comerciais e financiava a indústria.


De Patrícia Dias a 8 de Junho de 2011 às 11:23
- O Erário Régio, que viajava as finanças públicas e organizava a cobrança de impostos .
- A Real Mesa Censória, que exercia um forte controlo sobre todas as publicações, retirando assim poderes á Inquisição, controlada pelos Jesuítas.


Comentar post

Escola Prof. Dr. Egas Moniz

Pesquisar

 

Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


Posts recentes

Critérios Específicos de ...

Declaração Universal dos ...

As consequências da indus...

A Revolução industrial

As Revoluções Agrícola e ...

Os iluministas

O Marquês de Pombal e a p...

O poder absoluto

A sociedade do Antigo Reg...

Os interesses dos grupos ...

Condições da prioridade p...

O Mundo visto pelos europ...

Objectivos para a Prova G...

Matriz de Conteúdos da Pr...

História 8 no Facebook

Espaço de armazenamento e...

Lições n.ºs 55 e 56

Lições n.ºs 51 e 52

O contrato social, a sobe...

O direito natural

Galileu, de Liliana Cavan...

Galileu, de Joseph Losey ...

O método experimental

Lições n.ºs 49 e 50

"Neste dia: 25 de Abril"

Objectivos para o trabalh...

O terramoto de Lisboa

O terramoto de 1755

A submissão da nobreza

Lições n.ºs

Objectivos para o trabalh...

Objectivos para o trabalh...

Objectivos para o teste d...

Lições n.ºs 39 e 40

A pintura barroca

A música barroca

O palácio de Mafra

O Palácio de Versalhes

"Marie Antoinette", de So...

"The Rise of Louis XIV", ...

Arquivos

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Ligações

SeguraNet