Terça-feira, 31 de Maio de 2011

Condições da prioridade portuguesa na expansão

São os portugueses peritos na arte de navegar, o que não admira pois tanto mar percorrem que passam muitas vezes cinco e seis meses sem ver mais que céu e mar, lutando com os ventos e as vagas. São tão entendidos na navegação que sabem o caminho a seguir guiando-se apenas pelos astros: de dia o Sol e de noite a Estrela Polar. (…) É coisa de admirar que, com um instrumento redondo do tamanho da palma da mão, se consiga medir toda a curvatura do céu.

 

Pedro de Medina, Libro de grandezas y cosas memorables de España, 1548

 

  1. Com base no documento, descreva as condições da prioridade da expansão marítima portuguesa (página 21 e 22).

publicado por historia8aavanca às 22:47
| Comentar
16 comentários:
De chinesa preta <3 a 1 de Junho de 2011 às 11:09
a noção que os europeus tinham sobre mundo era, no século XV, muito limitada, levando acreditar serem o centro do universo então conhecido. Muitas lendas e mitos circulavam a cerca do mar tenebroso. A crença na existência de monstros, perigos e fenómenos naturais extraordinários povoava de medo a imaginação das populações europeia, confundindo-se muitas vezes com a realidade.


De Sara Silva e Ana Esteves a 1 de Junho de 2011 às 11:15
No século XV, Portugal reunia-se em conjunto de condições favoráveis que permitiam tornar-se pioneiro na expansão marítima, essas condições eram:

-condições geográficas, porque Portugal situa-se no extremo ocidental da Europa, relativamente perto do Norte de África.

-condições políticas, após a revolução de 1383/85, o país entrou num período de relativa paz.

-condições técnicas, científicas e condição marítima, pois durante vários séculos cruzaram-se, em Portugal, diferentes culturas e povos.


De barac obama a 1 de Junho de 2011 às 11:22
os portugueses usavam navegação astronómica viajam pelo mar com barcos como a caravela navegando contra o vento.
para se orientarem de dia usavam o sol e de noite a estrela polar.
usavam vários instrumentos como por exemplo: a bússola , o astrolábio , o quadrante e os portulanos.
o rei apoiava a expanção pois queria mais terras, também tinha vantagem porque situava-se no estremo ocidental da Europa .


De soraia e vanessa a 1 de Junho de 2011 às 11:37
os portugueses usavam navegação astronómica viajam pelo mar com barcos como a caravela navegando contra o vento.
para se orientarem de dia usavam o sol e de noite a estrela polar.
usavam vários instrumentos como por exemplo: a bússola , o astrolábio , o quadrante e os portulanos.
o rei apoiava a expansão pois queria mais terras, também tinha vantagem porque situava-se no estremo ocidental da Europa .


De mariana e beta a 1 de Junho de 2011 às 11:24
As condições da prioridade da expansão marítima portuguesa foram:condições geográficas - Portugal situa-se no extremo ocidental da Europa, perto do norte de África e, na sua extensa costa marítima, existem excelentes portos naturais;uma das principais rotas do comércio entre o mediterrâneo e a Europa do norte passava pela costa portuguesa, fazendo os barcos escala em Lisboa;
condições politicas - após a revolução de 1383/85, o país entrou num período de paz que possibilitou estabilizar as novas estruturas sociais e os novos quadros dirigentes saídos do apoio ao mestre de Avis;desde o reinado de D.Dinis que os monarcas portugueses apoiavam a construção naval e as actividades marítimas.
condições técnicas, cientificas e tradições marítimas-
durante vários séculos cruzaram-se, em Portugal, diferentes culturas e povos que foram deixando a sua contribuição em conhecimentos e técnicas de navegação; no século XIV, já eram conhecidos, no país, diversos instrumentos de orientação.


De Mickael Jackson @ a 1 de Junho de 2011 às 11:24
Os portugueses usavam a navegação astronómica viajavam pelo mar com barcos como a caravela navegando contra o vento. Para se orientarem de dia usavam o sol e de noite usavam a estrela polar. Tinham vários instrumentos como a bússola, o astrolábio, o quadrante e os portelanos .
Portugal situava-se no extremo ocidental da Europa, junto ao oceano atlântico e o rei apoiava a Expansão , pois queria mais terras. Portugal também tinha vantagem porque situava-se no extremo sul da Europa .


De Cláudia e Ana M. a 1 de Junho de 2011 às 11:39
^^
||


De Manuel, Kévin e Leandro a 1 de Junho de 2011 às 11:26
Portugal no início do século XV, Portugal reunia um conjunto de condições da prioridade portuguesa na expansão.
Portugal reunia algumas condições geográficas como por exemplo situava-se no extremo ocidental da Europa, perto do norte de África e na sua extensa costa marítima, existem excelentes portos naturais.
Também reunia algumas condições politicas como que após a revolução de 1383/85, o país entrou num período de relativa paz o que possibilitou estabilizar as novas estruturas sociais e os reis apoiavam a construção naval e as actividades marítimas piscatórias e comerciais.
Também tinham algumas condições técnicas como que diferentes culturas e povos que foram deixando a sua contribuição em conhecimentos e técnicas de navegação para que os portugueses aperfeiçoassem as suas técnicas.


De B! Bananas <3 a 1 de Junho de 2011 às 11:31
No inicio do seculo XV, Portugal reunia um conjunto de condições favraveispara se tornar pioneiro na expansão marítima.
--> Portugal situa-se na extremo ocidental da Europa, perto do Norte de África.
--> Após a revolução de 1383/85, o país entrou num período de paz, apoiados pelo Mestre de Avis, no reinado de D.Dinis.
--> Durante vários séculos, em Portugaln cruzaram-se várias culturas (muçulmanos, judeus, marinheiros italianos) que iam deixando os seus conhecimentos e técnicas de navegação.


De Daniela e Edi a 1 de Junho de 2011 às 11:31
Nos séculos XV, as Condições da prioridade da expansão marítima portuguesa eram as Condições Geográficas, Condições Políticas e Condições Técnicas, Científicas e tradições marítimas. A Condição Geográfica: Portugal situa-se no extremo ocidental da Europa perto do Norte de África. O nosso país tem uma extensa costa marítima com bons postos naturais. Uma das principais rotas do comércio entre o Mediterrâneo e a Europa do Norte passa pela costa marítima, então os barcos fazem escala em Lisboa. A condição Política: após a Revolução de 1383/85 o país entrou num país de relativa paz, consequência, estabilização das novas estruturas sociais e dos quadros dirigentes saídos do apoio ao Mestre de Avis. Desde o reinado de D. Dinis os Reis apoiavam a construção naval e as actividades marítimas e piscatórias e comerciais. As condições, técnicas: durante vários séculos juntaram-se em Portugal diversos povos e culturas que foram deixando o seu conhecimento. Então, no século XIX já eram conhecidos diversos instrumentos de orientação de navegação marítima já existia a bússola, o quadrante, o astrolábio e os portulanos.


De ana filipa 8a Nº2 Nº 14 a 1 de Junho de 2011 às 11:34
Condições geografias- Portugal situa-se no extremo do ocidental da Europa.
Condições ppoliticas- após a revolução de 1383/85, o pais entrou num periodo de relativa paz.
Condições técnicas, cientificas e tradição maritima- navegação astronómica.


De justin bieber <3 bjs a 1 de Junho de 2011 às 11:37
A burguesia e parte da nobreza pretendiam as religiões produtoras de cereais, origem do ouro africano das especiarias, açúcar, plantas tintureiras e as fontes de abastecimento de escravos. comunicação directa com os locais das mercadorias mias recentes do comercio europeu contribuiria para alargamento dos mercados para comercialização de novos produtos e para o aumento considerável dos lucros.
Nobreza desocupada e ambiciosa, interessavam novas acções e conquistas que lhe permitissem obter honras, cargos e aumentos de rendas e senhorios.
Igreja considerava um dever contribuir para a difusão da fé cristã, quer fosse pelo enfraquecimento dos muçulmanos, ou pela evangelização de outros povos.
Povo viam na expansão do território a esperança e oportunidade para melhorar as condições de vida.
Coroa aumentar o território era uma forma de obter afirmação e prestígio internacional.


De chinesa preta <3 a 1 de Junho de 2011 às 11:45
engano. brigada pela atenção -3-


Comentar post

Escola Prof. Dr. Egas Moniz

Pesquisar

 

Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


Posts recentes

Critérios Específicos de ...

Declaração Universal dos ...

As consequências da indus...

A Revolução industrial

As Revoluções Agrícola e ...

Os iluministas

O Marquês de Pombal e a p...

O poder absoluto

A sociedade do Antigo Reg...

Os interesses dos grupos ...

Condições da prioridade p...

O Mundo visto pelos europ...

Objectivos para a Prova G...

Matriz de Conteúdos da Pr...

História 8 no Facebook

Espaço de armazenamento e...

Lições n.ºs 55 e 56

Lições n.ºs 51 e 52

O contrato social, a sobe...

O direito natural

Galileu, de Liliana Cavan...

Galileu, de Joseph Losey ...

O método experimental

Lições n.ºs 49 e 50

"Neste dia: 25 de Abril"

Objectivos para o trabalh...

O terramoto de Lisboa

O terramoto de 1755

A submissão da nobreza

Lições n.ºs

Objectivos para o trabalh...

Objectivos para o trabalh...

Objectivos para o teste d...

Lições n.ºs 39 e 40

A pintura barroca

A música barroca

O palácio de Mafra

O Palácio de Versalhes

"Marie Antoinette", de So...

"The Rise of Louis XIV", ...

Arquivos

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Ligações

SeguraNet